Friday, February 10, 2006

Ser engenheiro

Resolvi partilhar com vocês aquilo que é realmente ser engenheiro, baseado na minha experiência.

Engenheiro é:

- Alguém que fez o curso com aproveitamento a 20% das cadeiras porque os professores sobre-valorizaram o lixo que corrigiram no exame, e/ou ofereceram valores porque senão os chumbos eram muitos e podia dar a imagem de que o(a) senhor(a) em questão não fosse bom professor(a);

- Alguém que fez o curso com aproveitamento a 10% das cadeiras porque arredondaram os 9 para 10 na discussão de prova, que não é bem uma discussão, mas mais uma conversa amigável, por vezes sobre bola;

- Alguém que fez metade dos projectos propostos, deixando a outra metade para o colega, sem tão pouco ter lido os enunciados;

- Alguém que fez o curso com aproveitamento a 10% das cadeiras devido erros do professor, seja a corrigir, a avaliar, a fazer os exames, sacando por vezes um 16 que devia ter sido 11;

- Alguém que passou a 80% dos exames porque os do ano anterior eram parecidos. 30% dos quais com boas notas, porque eram praticamente iguais;

- Alguém que até hoje nunca deixou de estudar de vésperas. Até porque com exames dia sim, dia não, tem mesmo que ser;

- Alguém que memorizou 10% do que deu durante o curso;

- Alguém que não foi a metade das aulas, por motivos de entertenimento;

- Alguém que absorveu mais alcool que informação durante o curso (bom, talvez não no meu caso, mas no geral);

- Alguém que teve professores como ninguém acreditaria. Uns, pedem-nos para rezar durante uma aula. O mesmo fez-me apresentar 3 vezes durante 3 aulas seguidas até se aperceber que já me conhecia. Outros, vão buscar-nos ao bar quando percebem que não vamos de lá sair sozinhos. Alguns ainda fumam na sala de aula. Para outros, a primeira meia-hora de aula deve ser passada a discutir aquele que deverá ser a imagem para o background ideal para os respectivos ambientes de trabalho no windows. Um pensava que desligar e ligar o monitor resolveria problemas num programa. Enfim, adiante;

- Alguém que foi educado a ausentar-se da sala sem pedir licença para atender o telemóvel;

- Alguém que, desde que teve wireless na escola, passou as aulas todas a "surfar". Bom para acompanhar os relatos da bola, de vez em quando;

- Alguém que com isto tudo, ainda acabou com média 3 pontos acima do mínimo;

- Alguém que não é necessariamente inteligente ou talentoso;

- Alguém que, sem nunca ter trabalhado, consegue fazer um curriculum de 4 páginas A4;

- Alguém que no final, acaba por ter um emprego onde tem tempo para escrever em blogs.

7 comments:

Dark-Templar said...

E ainda há-de ser um tipo que passou com uma taxa de aproveitamento mais ou menos com a que dizes e que aproveitou o tempo que esteve na faculdade para criar uma organização clandestina virtual...que ninguém sabia de onde vinha mas só o nome fazia tremer muita gente...lol

Um abraço

BlueJohnny said...

E ainda....

- Alguém que fez todas as cadeiras, contra todas as probabilidades, uma vez que o prof dizia na primira aula "daqui a tres semanas só meia duzia dos cinquenta alunos aqui presentes é que vão ca estar".

- Alguém que sabe copiar decentemente.

- Alguém que fica a gostar tanto da faculdade, que mesmo depois de tirar o curso continua lá a trabalhar.

Beto said...
This comment has been removed by the author.
Beto said...

- Ser engenheiro foi fazer o curso em 6,5 anos, entre trancamentos e transferências e sair muito oportuno e capacitado, antes daqueles conclusos a 4,5 (meus ex colegas).

Pietro Lansarin said...

Eu acho que tu fez uma faculdade muito fraca ^^

Sergio Lustosa said...

Você fala assim porque não cursou engenharia na Universidade Federal do Vale do São Francisco. Certamente fez o curso em uma faculdade particular.

kriaxpatala said...

pqp até já brasileiros lêm esta merda, se tivesse visto estes comentários na altura em que foram feitos tinha-me mijado. já agora, do vosso lado do atlântico saiu um estudo que revela que os alunos mais aplicados na escola são os que menos probabilidade têm de ser alguém na vida. azar.